sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

Colunista do Florense parte para baixaria e é exemplo de mau jornalismo

Uma "coluna de opinião", entre aspas mesmo pois chamar aquilo de coluna ou de opinião é uma ofensa essas palavras. O texto causou indignação em centenas de leitores da cidade vizinha é de Antonio Coloda que se intitula repórter fotográfico. Além de trabalhar no O Florense, Coloda é suplente de vereador pelo PSDB. Concorreu, além das eleições de 2012, em 2008, também pelo PSDB e em 2004 pelo PFL.

No informativo florense Coloda publicou um texto com inúmeras citações machistas, desrespeitosas, estereotipadas, que pregam a violência e mais uma série de adjetivos sobre as mulheres. Republicar um lixo editorial desses seria um desserviço por isso nos limitamos ao trecho inicial para que se construa o contexto:

Não é por nada que hoje em dia quase tudo gira em torno da mulher. Sem ajuda dela o homem não pode nem mesmo ser corno. Por causa dessa ‘valorização’ elas pensam que são as poderosas, mandam e desmandam, mas não se dão conta que atrás de uma mulher existe um grande homem. E este ser preparou algumas regras e considerações das atitudes que muitas vezes – ou quase sempre – passam despercebidas por elas. Confira a seguir.
- O que você diz para uma mulher com dois olhos roxos? Nada, você já falou duas vezes. ....
E por aí segue uma sucessão de bobagens. A reação dos leitores foi imediata e pesada. No Facebook do O Florense houveram quase 500 manifestações contrárias ao texto de Coloda. Não satisfeitos com a repercussão negativa do texto Coloda e o Florense resolver publicar outro que é tão machista, desrespeitoso, estereotipado, propagador de violência e outras coisas mais que o primeiro. O texto tem a seguinte abertura:

Fiquei sabendo que algumas mulheres não gostaram da última coluna que escrevi. Por esse motivo e por razões que não preciso citar, escreverei apenas sobre homens.

E segue a baixaria. O impressionante é a passividade do editor do jornal Fabiano Provin que, em última análise, é o responsável por deixar essas insanidades todas serem publicadas.

A rejeição a segunda coluna foi tão forte quanto a primeira, tanto que, pelo menos no site do jornal, pelo menos enquanto esse texto está sendo escrito não há mais o espaço de Coloda como colunista.

O fracasso das monitorias nas escolas municipais

Mais uma vez quem pagará o pato pela condução equivocada da Prefeitura com os deficientes serão os alunos (e os pais). Desde que foi implantado o sistema de monitorias nas escolas municipais, decorrente da política nacional de inclusão, a Secretaria de Educação coloca os pés pelas mãos.

O Polenta News já havia alertado sobre a ineficiência do sistema, pois os monitores nas escolas apenas acompanham as crianças deficientes, não podendo dar qualquer apoio pedagógico. Além disso, as salas de recurso itinerantes, onde professoras especializadas atendem aos alunos com deficiência, não estão dando os resultados pretendidos, pois as profissionais não criam vínculos com as escolas e não dão conta do serviço. Faltam psicólogas, psicopedagogas, assistentes sociais.

Agora, para piorar a situação, as escolas estão sem monitores, já que o convênio que a Prefeitura tinha acabou e por pura incompetência da Secretaria de Educação que não realizou a nova licitação a tempo. Enquanto isso, dezenas de crianças deficientes estão sem ir à aula ou tendo atendimento precário. Resta aos pais protestar e fazer barulho.

O direito à educação inclusiva foi uma conquista lapidada durante muitos anos. No entanto, ela deve ser feita de forma digna para as crianças e professores, buscando a verdadeira harmonia na diversidade da escola.



quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Ou a saúde, ou a árvore?



Em Porto Alegre é assim. Para se ter uma obra qualquer, é preciso devastar uma floresta, remover uma vila ou as duas coisas. E não dá para discutir porque só há um projeto possível. Não dá nem para tentar discutir. Discussão é sinônimo de briga e isso é ruim. Provoca o atraso. E se não for desse jeito e agora, o dinheiro vai embora e o mundo acaba!
Eu até pensei em escrever mais e melhor sobre o assunto, mas estou de saco cheio

É um absurdo: Lasier Martins arranjou emprego para a namorada na Assembleia Legislativa

Se estivesse na bancada do Jornal do Almoço, Lasier Martins, hoje filiado ao PDT, iniciaria seu comentário, provavelmente, com o bordão "é um absurdo", sobre a contratação da namorada de um candidato a senador como Cargo de Confiança da Assembleia Legislativa com um salário de R$ 12 mil.

A pessoa em questão é Janice dos Santos Palao, que é namorada de Lasier Martins, que é candidato ao Senado pelo PDT. Janice foi contratada para o cargo comissionado, CC, de diretora de jornalismo da Assembleia. O cargo tem salário de R$ 12.051,84 mensais e foi nomeada pelo presidente da casa Gilma Sossella, também do PDT. Janice, porém, não exerce formalmente o cargo! Janice estaria recebendo sem trabalhar? Numa manobra para preservar o candidato pedetista ao Senado a direção de jornalismo vem sendo acumulada por Cléber Roberto Bertoncello, assessor de Sossella que  foi designado interinamente para o cargo de superintendente de comunicação da Assembleia Legislativa.

Quando o assunto caiu nas redes sociais a situação dela ficou insustentável. Tanto Sossella, quanto Lasier afirmar que Janice foi contratada por apenas um mês, para organizar a comunicação da presidência da Assembleia. Se isso for verdade, pagar R$ 12 mil por uma assessoria é um absurdo, ainda mais havendo profissionais qualificados para o tal.

É difícil acreditar na história de Lasier e Sossella. Se a história não tivesse ficado pública Janice provavelmente continuaria na sua função não formal. A própria admissão que ela não exerceria a função "formalmente" para preserver Lasier já é uma admissão de culpa. Como resultado Janice será exonerada na sexta feira, com R$ 12 mil no bolso, e com duvidosos serviços prestados.

Essa é a segunda polêmica que Lasier se envolve. Em dezembro a Justiça Eleitoral condenou Lasier e o PDT por campanha antecipada quando o jornalista fez um discurso ao vivo, claramente eleitoreiro, ao se despedir da RBS (veja aqui).

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Secretário Washington admite que mentiu sobre blitz

Quem ler a edição de hoje (26) do jornal Pioneiro, e acompanha regularmente o Polenta News vai encontrar muita semelhança com a reportagem intitulada "O Gosto Amargo do Vinho". Na reportagem, finalmente, o secretário de esporte e lazer, Washington Cerqueira (PDT), admite que mentiu sobre ter sido parado, e ter sua carteira apreendida, em um blitz no dia 8 de fevereiro.

Pressionado pelas evidência, investigado pelo Ministério Público e tendo sua estória desmontada pelas redes sociais, não sobrou opção ao secretário a não ser admitir que sim, foi parado por uma blitz. Sim, havia bebido antes. Sim, se recusou a fazer o teste do bafômetro. Sim, teve sua carteira apreendida. Você pode conferir as duas postagens que o Polenta News fez sobre o assunto aqui e aqui.

A confissão do secretário foi feita na redação do Jornal Pioneiro, com a presença do colunista Gilberto Blume que defendeu o secretário assim que o fato começou a ser comentado. Mesmo admitindo a culpa, Washington continuou criando histórias, que se verdadeiras são extremamente preocupantes. Ele afirmou que recebeu um conselho do secretário de trânsito, Jorge Catusso, a negar e não falar nada sobre o assunto [a blitz]. Se isso for verdade ganha força a tese de que a autuação iria "sumir do sistema". Catusso nega que deu esse conselho a Washington.

Na mesma reportagem Washington admite que bebeu "duas taças de vinho". Como toda a sua história demonstrou ser uma farsa é difícil acreditar que realmente só foram duas taças de vinho. Porém ele pode negar a faça o bafômetro. Fazendo isso ele tem a carteira apreendida. Como consta no auto de infração que foi tornado público semana passada.

Ainda pairam a suspeita que ele teria dado um carteiraço. Washington nega, mas como houveram quase 10 pessoas que foram até o Ministério Público denunciar o secretário é outra parte da história que se deve dar pouco crédito ao secretário.

Washington tenta jogar cortina de fumaça no caso dizendo que a denúncia teria sido feita por alguém de oposição, ou da situação. Ele admite saber quem foi, mas não diz o nome. Faltou mais uma vez o secretário calçar a sandália da humildade e reconhecer seu erro por completo.

O que o secretário Washington não consegue justificar é seu imenso rol de trapalhadas. Foi assistir um jogo de futebol, no Rio de Janeiro, no meio do expediente. Participou de um jantar com empresários que queriam o fim das blitz da lei seca, além de seu um secretário pouco presente em seu local de trabalho.

Do lado do governo o prefeito Alceu Barbosa Velho (PDT) opta por colocar panos quentes. Para Alceu, a blitz cumpriu com a sua função e não agiu diferente com o ex-jogador. Entende que o secretário agiu como cidadão. "Acredito no que ele me disse. Dou parabéns à blitz e a ele", afirmou o prefeito.

Como escreveu um internauta no Facebook:  
"Sabem o que é lindo? Ser Secretário Municipal de Esportes e Lazer, dirigir alcoolizado, ser autuado, negar o fato, mentir pra imprensa e ainda receber do Prefeito os parabéns pelo comportamento! Caxias do Sul, da Fé, do Trabalho e da Cara de Pau." 


terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Moradores reclamam de casas abandonadas no Pio X

Duas casas semidemolidas vem causando preocupação aos moradores do bairro Pio X. As residências ficam na rua Isidoro Mary, esquina com a Marechal Floriano. Os moradores da região chamavam de "casas rosas".  A situação persiste desde o final do ano passado.

"Ratazanas, baratas, mosquitos, pessoas consumindo drogas a qualquer hora do dia, fazendo suas necessidades fisiológicas a vista de qualquer um, tudo isso para "abraçar" o turista que aqui chegar e tiver a infeliz ideia de passar por ali", indignou-se um vizinho no email enviado ao Polenta News.

O conjunto é composto por três casas que estavam ocupadas até dezembro do ano passado. Na imagem ao lado, do google street view, é possível vê-las antes da demolição. Oficiais de justiça despejaram os moradores do local, no dia seguinte começou a demolição das mesmas. Como estavam sendo feitas "de maneira rudimentar", conforme relato, a prefeitura embargou a demolição. Foi dado um prazo de 15 dias para que a situação fosse regularizada. O prazo passou e a situação permaneceu inalterada.

Pouco tempo depois os moradores da terceira casa também deixaram o imóvel adicionando mais uma residência ao quadro de abandono.

A situação do local é deprimente, para se dizer o mínimo. O local abandonado começa a gerar seu "próprio ecossistema" com ratos (como o da imagem) e focos de mosquitos. Numa época em que estamos iniciando campanhas de combate à dengue isso é inaceitável. Parte dos escombros também avançam pela rua e pelo passeio público, tudo isso a menos de 500 metros de Secretaria de Obras.

Clique aqui e veja um álbum de fotos do local.




Cibele não é mais a presidenta nacional da Arena - Atualizado em 26/02

Com atualizações em destaque.

Uma postagem lacônica no seu perfil do Facebook a presidente nacional da Arena anuncia a sua renúncia da direção nacional do partido.



Cibele Bumbel Baginski a estudante de direito, que tem bolsa do ProUni, que se diz de direita e contra qualquer tipo de bolsa e auxílio, ganhou notoriedade ao lançar a proposta de refunda a Arena (Aliança Renovadora Nacional), partido que deu sustentação política a ditadura militar no Brasil.

Cibele saiu na Veja, Folha de São Paulo e foi aclamada pelos mais variados representantes da direita brasileira. Contudo o seu plano de refundar a Arena falhou desastrosamente. A proposta lançada no final de 2012 não conseguiu atingir o número mínimo de assinaturas para conseguir o registro como partido. E mais, ainda houveram enormes brigas internas que resultaram na expulsão de seu tesoureiro nacional.

Para completar, Cibele abriu uma outra frente de atuação política. Em agosto de 2013 ela foi vice presidente municipal do PTN, Partido Trabalhista Nacional (Cibele deixou a direção do PTN no final do mês de agosto de 2013 logo após as reportagens sobre o assunto)  . Os problemas não pararam aí. Em outubro a Polícia Federal abriu investigação para averiguar a falsificação de assinaturas, colhidas em Caxias do Sul, para apoiamento do registro da Arena (veja aqui).

No lugar de Cibele assume Kleber Busch (juro que não é trocadilho). Ele é paulista e ardoroso defensor da intervenção militar no Brasil. Seu radicalismo de direita, longe de conseguir adquirir mais adeptos a sua causa, deverá enterrar de vez essa aventura. Isso é tão realidade que as várias referência que o Polenta News pesquisou para confirmar a situação atual da Arena mostram postagens para a construção do Partido Novo, que se intitula "legitimo partido de direita".

O site da Arena está fora do ar. A postagem da renúncia de Cibele obteve somente 17 comentários e 1 compartilhamento. Ao que parece esse monstro da política está enterrado, mas nada impede que ele vire um zumbi e renasça das profundezas.

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Comunidade do Parque Oasis fica sem médico na UBS

Desde a última quinta feira, 20, a Unidade Básica de Saúde do Parque Oásis está sem médico. Motivo? A transferência de uma das profissionais para o Postão 24 e o término do contrato da outra médica. O problema que foi gerado pela ineficiência da gestão da Secretaria Municipal de Saúde, gerou indignação nos moradores que realizaram um protesto na manhã de sexta feira.

A primeira baixa na equipe foi a transferência, no dia 10 de fevereiro, de uma das médicas. Passado 10 dias a secretaria não fez nenhuma contratação. Quando encerrou o contrato da outra profissional com o Programa de Valorização dos Profissionais em Atenção Básica (Provab).

Essas duas situação eram previsíveis. Uma delas, inclusive, foi gerada por uma ação da própria secretária Dilma Tessari (PDT). Tessari promete para hoje uma solução para o problema que seria a nomeação de um novo profissional via contrato emergencial.

Não é de hoje que a secretária apresenta problema na gestão de pessoal. Recentemente Tessari dispensou sete profissionais do programa Mais Médicos dizendo que não havia "onde colocar esses médicos" (veja aqui). Graças ao governo federal, que praticamente obrigou a prefeitura de Caxias do Sul a aceitar os profissionais (veja aqui), eles estão atendendo a população. Ou seja, o problema poderia ser bem maior se dependesse somente da secretária de saúde.

sábado, 22 de fevereiro de 2014

Copa do Mundo irá gerar 12 mil empregos em Porto Alegre afirma pesquisa


Os turistas que virão a Porto Alegre devem gastar cerca de R$ 360 milhões, o que irá gerar uma elevação do PIB do Estado de cerca de R$ 500 milhões. Além disso, haverá um incremento de R$ 35 milhões na arrecadação de ICMS e a geração de 12,5 mil empregos. Os dados foram apresentados, nesta quarta-feira (19), pelo presidente da Fundação de Economia e Estatística (FEE), Adalmir Marquetti e o secretário do Planejamento, Gestão e Participação Cidadã, João Motta, em entrevista coletiva na sala de eventos da FEE.

O estudo “Estimativa do Impacto Econômico do evento Copa 2014 no RS” mostra que o Rio Grande do Sul pode ter um acréscimo financeiro de R$ 503,6 milhões, sendo que R$ 228,3 milhões entrariam na economia gaúcha de forma direta e R$ 275,3 milhões de forma indireta. O levantamento foi realizado pela fundação com o apoio de pesquisas da Embratur e da Fecomercio/RS.

Em 2013, a Embratur calculou que 207,9 mil turistas deverão ser atraídos ao Estado especificamente para o evento, entre brasileiros e estrangeiros. A pesquisa da Fecomercio/RS, por sua vez, buscando captar principalmente os gastos dos turistas no comércio local e já levando em conta os países que vão jogar em Porto Alegre, chegou ao valor de R$ 360 milhões em gastos de turistas, sem levar em consideração as despesas efetuadas com passagens aéreas e ingresso para as partidas. Ou seja, o valor se refere ao que irão consumir em hotelaria e comércio.

Ainda de acordo com a pesquisa da FEE, os ganhos para o Estado com a realização da Copa 2014 podem ser divididos em dois níveis: tangíveis (obras e melhorias da infraestrutura e gastos com turistas durante a realização do evento) e intangíveis (publicidade mundial com possibilidade de alcance de mais 1 bilhão de pessoas em todo o mundo durante o período de duração do evento na Capital.

O presidente da FEE, Adalmir Marquetti, aponta que cada turista deve gastar cerca de R$ 12 mil durante o Mundial, incluindo passagem e entradas para as partidas. Segundo Marquetti, o prefeito de Porto Alegre, José Fortunati, comunicou que a Capital se destaca como a cidade-sede com maior venda de ingressos e encontra-se em terceiro lugar entre as sedes que receberão maior número de turistas estrangeiros. ”A Copa está gerando controvérsias, mas no aspecto financeiro e econômico é um bom negócio para o Brasil”, avaliou ele.

sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

Secretário Washington estava alcoolizado no dia que deu carteiraço na blitz. Minstério Público vai analisar o caso

O Ministério Público vai investigar denúncia contra o secretário do Esporte e Lazer, Washington Cerqueira (PDT). A promotora Silvia Regina Becker Pinto, recebeu quase 10 denúncias de que o secretário/jogador teria dado um "carteiraço" durante uma blitz na noite do dia 8 de fevereiro.  Como a atitude do secretário não teria surtido efeito outra reclamação é que o auto de infração não havia aparecido, ainda.

O Polenta News já havia noticiado o fato (veja aqui). A primeira atitude do secretário foi negar o fato. Como o assunto começou a circular pelas redes sociais ele arregimentou o colunista Gilberto Blume, do Pioneiro, que escreveu uma crônica, sem citar Washington, afirmando que "o secretário não apresentava sinal algum de embriaguez" e que "o secretário parado na blitz sequer esboçou qualquer menção de arriscar o brasileiríssimo “você sabem com quem está falando?”.

As pessoas que sabiam que a história contada pelo colunista era falsa se indignaram tanto que foram fazer a denúncia a promotora, quase 10 pessoas, um número bastante expressivo. Tanto que Silvia resolveu abrir investigação do caso.

Aí a situação encrespou de vez. Com o assunto virando público a Rádio Gaúcha conseguiu acesso ao auto de infração onde consta a observação, anotada à caneta, e foi feita por um fiscal de trânsito: condutor em 11. Onze é o código numérico usado pela Fiscalização de Trânsito e pela Brigada Militar para indicar embriaguez. Washington foi cadastrado neste recibo como o proprietário e condutor do veículo placas FKW-0909.


Somente hoje Washington admitiu que foi parado por uma blitz mas continua alegando que não bebeu antes de dirigir. Visto a quantidade de mentiras que ele contou nesse caso é difícil de acreditar no secretário.

Essa não é a primeira polêmica que Washington se envolve. A primeira, em fevereiro do ano passado, ele participou do Camarote da Globo, no Rio de Janeiro, durante o jogo Fluminense e Grêmio, pela Libertadores da América. Para participar do programa de TV Washington teria que se deslocar durante o dia, ou seja, durante o horário de expediente. Ninguém sabe quem custeou suas despesas. (veja aqui).

A segunda foi  em junho onde ele participou de uma feijoada, junto com o vice prefeito Antonio Feldmann (PMDB), oferecida por um grupo de donos de casas noturnas que pediram que não houvessem mais blitz! (veja aqui) Olha só que coincidência.

Além de ter uma gestão medíocre e criar um problema a cada seis meses, o secretário é conhecido por nunca estar em seu local de trabalho. Muito mais interessado em gerir seus rendimentos pessoais deixa a secretaria relegada a segundo plano.

PMDB e PDT: um morde outro assopra

Foto: Andréia Copini
A abertura da 30ª Festa Nacional da Uva foi marcada por alguns momentos sui generis.

O Prefeito Alceu Barbosa Velho (PDT) se rasgou em elogios à presidenta Dilma e ao Governo Federal, destacando os mais de R$ 420 milhões financiados pela União na cidade nos últimos anos. Também destacou o novo contrato de financiamento de obras viárias no valor de mais de R$ 25 milhões.

Já o vice-prefeito Antônio Feldmann (PMDB) não deu o "ar da graça" na abertura, um dos momentos mais importantes da Festa. Provavelmente ficou "sem graça" de aparecer depois de ter se autointitulado como palhaço porque o Governo Federal financiou obras no Porto de Mariel em Cuba e não no trem regional. O caso ganhou repercussão nas redes e mostrou a concepção política umbiguista do vice. Ficou feio. Mas, além de deixar claro o desconforto de Feldmann com o episódio, sua ausência na abertura da Festa também deixou subentendido que não há plena harmonia entre ele e o Prefeito. Ou melhor, entre PDT e PMDB. Os rumores de racha entre os dois partidos são cada vez mais fortes no bastidores do governo.

Aliás, a presença do ex-prefeito José Ivo Sartori (PMDB) na solenidade quase passou despercebida. Muitos juram que ele não estavam lá. O tempo todo o pré-candidato ao Piratini ficou num cantinho, sem muitas manifestações e sem holofotes.

Certo é que essas ausências, de corpo e de espírito dão a tônica de que nem tudo são flores e comemorações na Festa da Uva.

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

CRM/MG absolve médicos condenados por venda de órgãos


Condenados e presos na semana passada por retirarem os órgãos do garoto Paulo Pavesi, de 10 anos, ainda vivo, os médicos Cláudio Rogério Carneiro Fernandes e Celso Roberto Frasson Scafi foram absolvidos da mesma acusação em processo administrativo realizado pelo Conselho Regional de Medicina de Minas Gerais (CRM-MG). A decisão foi unânime em um grupo de 42 conselheiros.

Na semana passada, quando os condenou, a Justiça pediu ainda a cassação do registro profissional dos dois médicos, para que eles não pudessem mais atuar na profissão. Com a decisão tomada pelo CRM-MG, porém, os profissionais seguem aptos a exercer a atividade da medicina. A Justiça aponta que os órgãos do menino foram vendidos em uma situação de tráfico em Minas Gerais.

Outros quatro médicos também foram absolvidos pelo CRM no mesmo processo: Félix Herman Gamarra Alcantara, Alexandre Crispino Zincone, Gérsio Zincone e João Alberto Goes Brandão. Os dois primeiros foram condenados, além da morte de Pavesi, pela morte e retirada de órgãos para venda do pedreiro José Domingos de Carvalho. Os dois últimos foram condenados apenas pela morte do pedreiro.

O CRM argumenta que fez um relatório "amplo" depois de analisar as denúncias, prontuários e depoimentos das testemunhas. Para os conselheiros, ficou claro que os profissionais citados não infringiram o código de ética. "Foi entendido que nos autos não havia prova alguma de irregularidade. O juiz se baseia no Código Penal, mas o CRM decide na esfera administrativa, com base no código de ética", afirmou o órgão.

Dilma em Caxias entrega máquinas para municípios e assina R$ 23 milhões para mobilidade urbana

Foto: Pedro Revellion
Na passagem da presidenta Dilma, por Caxias do Sul, para a abertura da 30ª Festa Nacional da Uva, houve a entrega de máquinas para 118 municípios e a assinatura de financiamento, de R$ 23,4 milhões para obras de mobilidade urbana na cidade.

A solenidade de entrega de máquinas aconteceu no UCS Teatro, na manhã de hoje. As 28 motoniveladoras e 90 caminhões-caçamba para 118 municípios do Rio Grande do Sul são uma doação que faz parte da segunda etapa do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2) e irá beneficiar uma população rural superior a 320 mil pessoas.

Os equipamentos foram adquiridos pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário, MDA. "Todos os municípios com menos de 50 mil habitantes já receberam as retroescavadeiras. Agora, estamos na fase de entrega dos caminhões e patrolas, isso significa que estes municípios estão recebendo seu segundo equipamento", afirma o Ministro Pepe Vargas (PT).

O governo federal adquiriu 18.073 equipamentos para os 5.061 municípios contemplados, com um investimento de R$ 35,3 milhões, todo de fabricação nacional.

Mobilidade Urbana

Caxias do Sul não se enquadra no critério para o recebimento das máquinas mas não ficou de mãos vazias. A presidenta Dilma assinou, também no UCS Teatro, dois financiamentos.  O primeiro, de R$ 23,4 milhões para retificação de traçado, colocação de rede de drenagem, pavimentação, construção de calçadas e melhoria na intercessão de 7,3 Km de ruas na cidades.

Os trechos que serão beneficiados são: 


:: Radial Sudoeste: será um binário de 3,56 quilômetros com a Av. Bom Pastor. O perímetro compreenderá as ruas Fioravante Madalosso, Luiz Parenza, José Arlindo Fadanelli, Ladi Santarém, Sepé Tiaraju, João da Costa e José Casara e ligará a Zona Oeste e Zona Sul.

:: Rua Cristóforo Randon: trecho de 1,18 quilômetros, entre as ruas Tomaz Beltrão de Queiroz e Matteo Gianella, que melhorará o acesso da Zona Oeste com a Zona Norte.

:: Rua Pedro Olavo Hoffmann receberá intervenção em um trecho de 2,5 quilômetros, entre a Rua Júlio Calegari e a BR-116, e a pavimentação da Rua João Orestes Faoro, numa distância de 1,49 quilômetros, entre a Idalino Fadanelli e a BR-116. As obras vão melhorar o acesso da Zona Sul à BR-116 na Zona Leste.

O segundo financiamento, no valor de R$ 1 milhão, é destinado a recuperação e recapeamento de 17 ruas que compreendem alguns dos principais itinerários de ônibus.

Para a realização de todas essas obras a prefeitura de Caxias do Sul irá entrar com uma contrapartida de, apenas, R$ 1,2 milhões. 


Professores municipais realizarão ato no desfile da Festa da Uva

Professores protestaram durante uma das sessões da Câmara,
agora farão ato durante o desfile da Festa da Uva
O ato, que deve ser silencioso é uma iniciativa dos professores da rede municipal e pede a revogação da Lei 450/2013, de autoria do prefeito Alceu Barbosa Velho (PDT), que alterou a remuneração das horas extras deste grupo profissional. A concentração para a manifestação será em frente ao sindicato dos servidores municipais para posterior deslocamento até o local do desfile.

A mobilização foi proposta durante uma reunião com os delegados sindicais na última segunda feira. Os manifestantes tentarão entregar um documento, ao Ministro da Educação, durante a inauguração do IFRS, no bairro Fátima.

O projeto de lei que gera perdas salariais de mais de 30%, dependendo do caso, foi aprovado na véspera do feriadão de 15 de novembro, do ano passado. O prefeito afirma que o sindicato havia concordado com a proposta na discussão do dissídio. O SindiServ, por sua vez, nega veementemente. No dia da votação havia apenas dois integrantes do sindicato presentes.

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

Azeredo decide renunciar para escapar do Supremo

O ex-governador e deputado federal Eduardo Azeredo, do PSDB, está desenvolvendo uma manobra política para se livrar de ser julgado diretamente pelo Supremo Tribunal Federal. Ele renunciou ao mandato parlamentar na tarde desta quarta-feira 19, em Brasília, com a clara intenção de ser considerado um réu comum, sem os privilégios de um parlamentar. Isso levaria seu caso para a primeira instância, alongando no tempo qualquer decisão definitiva.

A carta de renúncia não foi encaminhada pelo parlamentar tucano, mas por seu filho Ricardo, numa decisão que visa dar uma pitada de sentimentalismo ao caso.

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu pena de 22 anos de prisão para Azeredo, pelos crimes de corrupção e prática de caixa dois no Mensalão Tucano. O relator do caso é o ministro Luís Roberto Barroso.

- De cidadão, que deveria ter assegurado o sagrado direito de defesa, fui transformado em mero alvo político destinado a sofrer ataques para compensar delitos cometidos por outros, registrou Azeredo em texto enviado ao Congresso.

Se o STF enviar  o processo de Azeredo para primeira instância fica evidente o favorecimento do tucano em relação aos réus da AP 470. Mesmo os que não eram mais deputados, ou ministros, e não teriam mais o foro privilegiado foram julgados pelo STF. A estratégia dos tucanos é evitar que o julgamento virasse manchete da mídia, no ano eleitoral. Para Azeredo a expectativa é que as penas prescrevam.

PMDB terá disputa para definição de candidato ao Piratini

Sartori (segundo da esquerda para direita) e Ziulkoski (a direita)
disputam indicação do PMDB para concorrer ao Piratini
Depois de muita pressão da cúpula partidária o ex-prefeito, José Ivo Sartori, desocupou a moita e resolveu afirmar, oficialmente, que é pré candidato do partido a disputa estadual. A definição de Sartori era considerada urgente pelos capas pretas do partido ante ao avanço da outra pré candidatura de Paulo Ziulkoski, presidente da Confederação Nacional dos Prefeitos (veja aqui).

Sartori teria apoio da ala do partido que gostaria de apoiar Aécio Neves (PSDB), mas se contenta em fazer campanha para Eduardo Campos (PSB). Ziulkoski representa a grande maioria dos prefeitos do PMDB que estão contentes com os investimentos que seus municípios receberam dos governos Lula/Dilma.

O partido decidirá sua candidatura no dia 15 de março. Não está descartada, porém, que a convenção acabe em um consenso. O Senador Pedro Simon lançou Ziulkoski como candidato a senador. Nesse caso há uma jogada ensaiada. Existiria um movimento que gostaria de facilitar a vida de Lasier Martins (PDT) para a conquista da vaga ao Senado. As pesquisas tem mostrado que somente Rigotto, atualmente, deixaria o quadro da disputa do Senado mais acirrado.

De qualquer forma, mesmo com unidade formal, o PMDB vai novamente dividido para as eleições estaduais. Em 2010 Fogaça fez uma candidatura que pode ser considerada medíocre, Tarso ganhou no primeiro turno, e o candidato peemedebista, hoje, vive no ostracismo.

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Hoje, Dilma venceria no primeiro turno

Fonte: Carta Capital

Uma nova rodada da pesquisa feita pelo instituto MDA para a Confederação Nacional do Transporte (CNT) mostra um aumento da vantagem da presidenta Dilma Rousseff (PT) na disputa pelo Planalto em outubro. No último levantamento, de novembro, a entrada de Marina Silva (PSB) podia provocar segundo turno, mas, desta vez, por conta de uma diferença muito pouco maior que a margem de erro, Dilma venceria no segundo turno.

De acordo com a pesquisa CNT/MDA, Dilma teria hoje 40,7% das intenções de voto, contra 20,6% de Marina Silva, 15,1% de Aécio Neves (PSDB) e 0,4% de Levy Fidelix, do nanico PRTB. Assim, a diferença entre a intenção de votos de Dilma e a soma de todos seus adversários seria de 4,6 pontos percentuais. Como a margem de erro é de 2,2 pontos para cima ou para baixo, Dilma venceria no primeiro turno.

No cenário mais provável, em que o candidato do PSB é Eduardo Campos, governador de Pernambuco e presidente do partido, a vantagem de Dilma seria ainda maior. Segundo a CNT/MDA, ela teria 43,7% das intenções de voto, contra 17% de Aécio Neves e 9,9% de Eduardo Campos. Neste cenário, nenhum outro candidato aparece com votação significativa. Mais de um quinto dos eleitores (20,4%) dizem que anulariam ou votariam em branco e outros 9% se dizem indecisos.

Na pesquisa espontânea, Dilma também lidera. Seu nome foi lembrado por 21,3% dos entrevistados. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o senador tucano Aécio Neves (MG) aparecem em seguida, com 5,6%. Depois foram lembrados Marina Silva (3,5%), Eduardo Campos (1,6%), e dois tucanos, o ex-governador de São Paulo José Serra (0,5%) e o atual, Geraldo Alckmin (0,4%).

Segundo turno


Como nas rodadas anteriores, Dilma aparece na frente de todos os seus adversários em um cenário de segundo turno. O nome que apresentaria mais dificuldades para a petista segue sendo o de Marina Silva. Em novembro, Dilma tinha vantagem de 16,2 pontos porcentuais para a pessebista, margem que foi para 18 pontos agora (44,6% a 26,6%). Contra o senador Aécio Neves, a margem da vantagem de Dilma também cresceu, mas de forma mais discreta. Foi de 22,4 pontos em novembro para 23,2 agora (46,6% a 23,4%). Contra Eduardo Campos, a vantagem de Dilma teve um crescimento acentuado, passando de 24,4 pontos porcentuais em novembro para 30,6 pontos agora (48,6% a 18%).


Projeto que cria a Constituição da Internet deve ser votado essa semana

O relator do marco civil da internet (PL 2126/11), deputado Alessandro Molon (PT-RJ), apresentou no Plenário da Câmara dos Deputados, nesta quarta-feira (12), a última versão de seu relatório ao projeto. Entretanto, por acordo entre as lideranças, a matéria será votada apenas nessa semana.

Molon explicou as mudanças que fez no texto, muitas das quais já constam da última versão divulgada em dezembro do ano passado. Entre elas, a liberdade dos modelos de negócios promovidos na internet, desde que não conflitem com os demais princípios estabelecidos no projeto, como o da neutralidade de rede. Segundo ele, isso garante a oferta de velocidades diferentes pelos provedores de conexão, mas impede a segmentação de serviços (só e-mail ou só redes sociais, por exemplo).

Quanto ao compartilhamento de dados pessoais dos usuários, Molon esclareceu que o contrato de adesão não será suficiente para permitir o fornecimento desses dados a terceiros, sendo necessária uma cláusula destacada e para a qual haja opção específica permitindo isso.

O relator manteve ainda o dispositivo que remete à legislação de defesa do consumidor as relações de consumo realizadas na internet.

Neutralidade da rede

Com a neutralidade da rede, Molon pretende impedir que haja prioridade para tráfego de dados de empresas ligadas aos provedores de conteúdo ou de conexão em detrimento de concorrentes.

Ele lembrou que vários outros países já regularam esse conceito em suas legislações, citando a Holanda e o Chile. O texto do substitutivo proíbe, na provisão de conexão à internet (paga ou gratuita), o bloqueio, o monitoramento, o filtro ou a análise de conteúdo dos pacotes de dados. Essa ação também é proibida nas atividades de transmissão, comutação ou roteamento.

“Esse princípio [da neutralidade] é um dos mais básicos do funcionamento da internet e deve garantir o livre tráfego de dados entre os computadores ligados à rede, sem pagar nada mais por isso além da velocidade de conexão”, afirmou.

Sigilo empresarial

Em relação às medidas e aos procedimentos de segurança e sigilo, eles devem ser informados pelo responsável pela provisão de serviços de forma clara e atender a padrões definidos em regulamento. Nesse sentido, Molon acrescentou que terá de ser respeitado o direito de confidencialidade quanto a segredos empresariais.

Armazenamento de dados

No artigo que trata do armazenamento de dados no Brasil (data centers), o relator especificou que a obrigatoriedade de guarda dos dados de conexão e de aplicações de internet deverá considerar o porte dos provedores, seu faturamento no Brasil e a amplitude da oferta do serviço ao público brasileiro. Segundo ele, isso praticamente restringirá a obrigatoriedade aos grandes provedores.

Conteúdos de terceiros

Conteúdos considerados ilegais, como pornografia envolvendo crianças e adolescentes, deverão ser retirados da internet pelo provedor de aplicações (Facebook e outros) após ordem judicial.

Uma das novidades em relação a versões anteriores do texto do marco civil é a possibilidade de uso dos juizados especiais em causas que pedem o ressarcimento por danos causados por conteúdos relacionados à honra, à reputação ou a direitos de personalidade divulgados na internet sem autorização da vítima.

Uso democrático

Molon defendeu a legislação para a internet, que conta com mais de 100 milhões de internautas no Brasil. “O texto proposto está focado na garantia da liberdade da internet, mas também em seu uso democrático”, disse o deputado, referindo-se a mecanismos para coibir o seu uso na espionagem, como foi denunciado no ano passado em relação à presidente Dilma Rousseff e autoridades de outros países.

Ampla participação

O relator recordou todo o processo de condução dos debates em torno do tema, desde seu surgimento no Executivo como anteprojeto, para o qual foram recolhidas milhares de contribuições pela internet, até os debates e as várias reuniões realizadas na Câmara e em outros locais.


segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

Whashington parado em blitz

Assim como outras dezenas de pessoas, o Secretário de Esporte e Lazer, Washington Stecanela Cerqueira (PDT) foi parado em uma blitz no sábado, dia 08/02 na Rua Os 18 do Forte.

Ao contrário do que noticiou o Jornal Pioneiro em uma crônica, na qual não cita o nome do secretário, o vereador licenciado tentou sim dar um carteiraço.

Logo que viu a blitz, segundo depoimentos, Washington fez menção, com o carro, de fugir da blitz.

Em seguida, quando interpelado pelo fiscal de trânsito, veio com o famoso "Você sabe com quem está falando?". O fiscal disse que não sabia, que faz pouco tempo que trabalha na cidade. Assim, Washington desceu do carro, e tentando novamente se safar, chegou a tentar ameaçar o fiscal. Porém, quando o fiscal disse que gravaria a conversa com o celular, Washington se resignou à posição de um simples cidadão. E, como é de seu direito, se negou a assoprar o bafômetro.

Claro que, como secretário municipal, ele deveria dar o exemplo e não dirigir alcoolizado. Mas, pra além disso, seu exemplo maior deveria ter sido sequer mencionar que é Secretário Municipal, já que o cargo não lhe exime de cumprir a lei.

Para refrescar a memória, Washington participou de uma feijoada, junto com o vice prefeito, Antonio Feldmann (PMDB), onde os donos de algumas casas noturnas fizeram lobby para que a blitz diminuíssem (veja aqui). O caso rendeu uma pequena "indisgestão" no prefeito Alceu, mas logo foi esquecido, até agora.

(Des)Informações Turísticas

A 4 dias para o início da Festa da Uva o quiosque de informações turísticas da Praça Dante Alighieri encontra-se nesse estado da foto.

Como Caxias do Sul acolherá os turistas que sequer terão a oportunidade de ter informações adequadas na praça central da cidade?

Na realidade, o quiosque de informações deveria funcionar o ano inteiro. Porém, os investimentos em turismo na cidade estão longe de ser prioridade.

Essa é mais uma prova de que a "Caxias do Sul, da Fé e do Trabalho" precisa se agarrar com todas as forças na fé, já que o trabalho anda tão atrasado...

domingo, 16 de fevereiro de 2014

SUS assegura às mulheres exame de mamografia em todas as idades

Nota do Ministério da Saúde desmonta uma "informação" que começou a ser veiculada pelas entidades médicas (de novo elas) sobre a restrição a mamografia para mulheres com menos de 50 anos. Teve até vereador entrando na onda. Veja abaixo as informações:

O Ministério da Saúde vem a público reiterar o compromisso com a saúde das mulheres brasileiras, mantendo como prioridade o monitoramento, detecção e tratamento do câncer de mama no Brasil, com políticas públicas baseadas em evidências científicas consagradas internacionalmente e avanços significativos contra essa doença que faz mais de 12 mil vítimas por ano e representa a segunda causa de morte em mulheres no país.

O Ministério da Saúde repudia as informações falsas divulgadas à população brasileira a respeito da Portaria 1.253/2013 e que estão sendo alvo de interpretações equivocadas por entidades do setor - Conselho Federal de Medicina (CFM), Colégio Brasileiro de Radiologia (CBR), Sociedade Brasileira de Mastologia, Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo) e Federação Brasileira das Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama (FEMAMA) –. Falsas informações só contribuem para propagar a desinformação e, consequentemente, gerar desserviço à população, num momento em que o Ministério da Saúde, em conjunto com as secretarias municipais e estaduais de saúde, trabalha para orientar e sensibilizar as mulheres sobre o cuidado e necessidade de prevenção (detecção precoce) do câncer de mama, uma das prioridades do governo federal na área da saúde. O Ministério da Saúde reitera que o direito das mulheres realizarem o exame de mamografia é assegurado no Sistema Único de Saúde (SUS).

Os fatos noticiados durante a última semana são falsos e desprovidos de respaldo científico. O Plano de Fortalecimento da Rede de Prevenção, Diagnóstico e Tratamento do Câncer, lançado em 2011, tem sido acompanhado e apoiado constantemente por entidades médicas como a Associação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Combate ao Câncer (ABIFICC) e o Instituto Nacional do Câncer (INCA). O investimento do governo federal para a realização de exames, diagnóstico e tratamento em oncologia cresceu 26% em três anos, atingindo R$ 2,4 bilhões em 2012.

A Portaria 1.253/2013 não restringe o acesso das mulheres brasileiras à mamografia, nem limita o financiamento às secretarias de saúde. No SUS, os procedimentos de mamografia são dois: bilateral (para rastreamento) e unilateral (para diagnóstico) que são pagos pelo mesmo valor (R$ 45,00 pela mamografia bilateral, e R$ 22,50 para o procedimento unilateral, que pode ser realizado duas vezes, uma vez em cada mama) sem alteração de tabela. Para aprimorar os repasses financeiros a estados e municípios, o Ministério da Saúde alterou a forma de pagamento. Antes, o procedimento mamografia bilateral era pago via Fundo de Ações Estratégicas e Compensações (FAEC), agora somente os exames compreendidos na faixa dos 50 aos 69 anos passam a ser pagos por essa fonte de financiamento, as demais faixas são cobertas por recursos transferidos dentro do bloco financeiro “Teto da Média e Alta Complexidade (MAC)”. Cabe salientar que não há por parte do governo federal limitação de recursos e o Ministério da Saúde assegura às mulheres a realização do exame independentemente da faixa etária. Além disso, acertos em relação aos tetos financeiros feitos fazem parte da gestão do SUS e são feitos pelo Ministério da Saúde com municípios e estados sem representar qualquer alteração nas orientações às mulheres e serviços.

Estudos científicos compravam a maior eficácia do exame de rastreamento (mamografia bilateral) feito a cada dois anos para as mulheres com 50 a 69 anos de idade. No SUS, esse exame é feito sem a necessidade de pedido médico. A recomendação por priorizar esta faixa etária é feita pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e seguida por países que, há décadas, mantêm programas organizados de rastreamento do câncer mamário, a exemplo da Holanda, Suécia, Noruega, Dinamarca, Alemanha, França, Austrália, Finlândia, Japão, Canadá e os países do Reino Unido. Com isso, é inadmissível o caso de se contestar, no Brasil, a adoção de evidências científicas tão claras adotadas internacionalmente e ignoradas por especialistas brasileiros. Aliás, estudos indicam que a partir dos 50 anos o tecido mamário é substituído pela gordura e por isso a visualização de um possível tumor ou calcificação maligna se torna mais clara. Além disso, a mamografia abaixo dos 50 anos não tem o mesmo resultado quando realizada na faixa prioritária.

Para a faixa etária abaixo dos 50 anos, o Ministério da Saúde garante a mamografia unilateral (sem rastreamento populacional). Esse exame também pode ser realizado em qualquer faixa etária desde que a paciente apresente sintomas ou histórico de câncer na família. A mamografia unilateral tem a finalidade de diagnóstico, avaliação do estágio do tumor e acompanhamento de doente operado de câncer de mama. Esse exame pode ser indicado para a mulher, em qualquer faixa etária, em uma ou nas duas mamas ao mesmo tempo. É feita conforme solicitação médica.

Os avanços obtidos na assistência oncológica no SUS e o crescimento dos exames de mamografia em todas as faixas etárias revela o acerto da política nacional. Houve um crescimento, nos últimos três anos, de 25% na quantidade de mamografias realizadas pelo SUS em todas as idades e acréscimo de 30% na realização desses exames na faixa prioritária.

Os números atestam o compromisso do Ministério da Saúde com o diagnóstico e combate ao câncer no Brasil, consolidando a criação de uma política pública bem-sucedida. O Ministério da Saúde reforça a importância das entidades representativas do setor na construção e aprimoramento das políticas públicas, pautadas por informações transparentes, que possam se reverter em benefício para a população brasileira.

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

Prefeitura terá que dar esclarecimento sobre apoio do Samae em evento do PTdoB

Por unanimidade a Câmara de Vereadores aprovou pedido de informações da bancada do PT sobre o apoio do Samae a um evento organizado pelo PTdoB. O pedido baseou-se em um folheto que divulga o evento, onde consta um logotipo do Samae. O diretor-presidente da autarquia, Elói Frizzo (PSB) afirmou que desconhece o evento. 

O evento partidário, falsificado de Ação Social (talvez para enganar incautos para se aliarem as fileiras do partido) traz além do logo do Samae, marcas de outras empresas. Como é uma atividade partidária essas outras relações também merecem investigação da Justiça Eleitoral pois, a legislação partidária, tem regras claras sobre a doação de recursos, financeiro ou não, a partidos políticos. 

Do lado do governo o Elói Frizzo afirma que a colocação da marca do Samae no material teria sido uma iniciativa do presidente estadual do PTdoB, Natalino Sarápio. “Eu conversei com o presidente do partido e ele disse que foi uma iniciativa dele, ingênua eu até diria, porque ele queria um apoio do Samae para fornecer água. Mas eu mostrei para ele que nós não podemos, porque caracteriza uso da máquina pública”.

Essa não é a primeira vez, que "ingenuamente" Sarápio confude o bem público com seus bens particulares. Há três anos atrás foi aberta uma sindicância sobre o uso de material da Secretaria de Obras para confecção de adesivos, do PTdoB, pelo mesmo Sarápio (veja aqui). Sarápio recebeu por anos como CC da Secretaria de Obras sem ter nenhuma função (prêmio apoio eleitoral). 

Atualmente o PTdoB conta com um CC no governo municipal.

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

A direita gaúcha sem disfarces: “quilombolas, índios, gays e lésbicas são tudo que não presta”

Por Marco Weissheimer - Sul 21

O deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) pode se sentir em casa ao visitar seu partido no Rio Grande do Sul. Sua visão de mundo tem entusiasmados parceiros aqui nos Pampas. Sem nenhum tipo de constrangimento. Pelo contrário. Bolsonaro quer presidir a Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados. Seu colega gaúcho ilustra sem disfarces o que seria essa comissão sob o comando dessa visão.

“Quando o governo diz: ‘nós queremos crescimento, desenvolvimento. Tem de ter fumo, tem de ter soja, tem de ter boi, tem de ter leite, tem de ter tudo, produção’. Ok! Financiamento. Estão cumprimentando os produtores: R$ 150 bilhões de financiamento. Agora, eu quero dizer para vocês: o mesmo governo, seu Gilberto Carvalho, também é ministro da presidenta Dilma. É ali que estão aninhados quilombolas, índios, gays, lésbicas. Tudo o que não presta ali está aninhado. E eles têm a direção e o comando do governo”. As declarações foram feitas pelo deputado federal do PP gaúcho, Luiz Carlos Heinze, presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária, durante uma audiência pública com produtores rurais em Vicente Dutra (RS), no dia 29 de novembro de 2013.

Além de dizer que índios, gays, lésbicas e quilombolas são “tudo que não presta”, o deputado do PP sugeriu aos agricultores presentes na audiência pública que contratassem seguranças armados privados para resolver seus “problemas com os índios”. Ele citou o caso do Pará como exemplo a ser seguido:

“O que estão fazendo os produtores do Pará? No Pará, eles contrataram segurança privada. Ninguém invade no Pará, porque a brigada militar não lhes dá guarida lá e eles têm de fazer a defesa das suas propriedades”, diz o parlamentar. “Por isso, pessoal, só tem um jeito: se defendam. Façam a defesa como o Pará está fazendo. Façam a defesa como o Mato Grosso do Sul está fazendo. Os índios invadiram uma propriedade. Foram corridos da propriedade. Isso aconteceu lá”.

Promovida por outro integrante da bancada ruralista, o deputado federal Vilson Covatti, também do PP gaúcho, a audiência pública teve como tema o conflito dos produtores rurais da região com os indígenas do povo Kaingang, que vivem na Terra Indígena Rio dos Índios, de 715 hectares.

Heinze contou com o apoio entusiasmado do deputado Alceu Moreira, do PMDB gaúcho, que também atacou o secretário geral da Presidência da República, chamando-o de “chefe dessa vigarice orquestrada”:

“Por que será que de uma hora pra outra tem que demarcar terras de índios e de quilombolas? O chefe dessa vigarice orquestrada está na antessala da presidência da República e o nome dele é Gilberto Carvalho. Por trás dessa baderna, dessa vigarice, está o Cimi, uma organização cristã, que de cristã não tem nada. Está a serviço da inteligência norteamericana e europeia para não permitir a expansão das fronteiras agrícolas no Brasil”.

Alceu Moreira diz que os parlamentares não vão incitar a guerra e, logo em seguida, passa a incitar a guerra:

“Nós, os parlamentares, não vamos incitar a guerra, mas lhes digo: se fartem de guerreiros e não deixem um vigarista desses dar um passo na sua propriedade. Nenhum! Nenhum! Usem todo o tipo de rede. Todo mundo tem telefone. Liguem um para o outro imediatamente. Reúnam verdadeiras multidões e expulsem do jeito que for necessário. A própria baderna, a desordem, a guerra é melhor do que a injustiça”.

Luiz Carlos Heinze e Alceu Moreira poderiam pertencer ao mesmo partido. Não é assim por contingências da política. Mas, na verdade, pertencem a uma mesma bancada, uma das maiores do país, a bancada ruralista, um partido informal com muito poder, preconceito e autoritarismo. Vem do berço político. O DNA golpista e autoritário da antiga Arena aparece em todo seu esplendor nas manifestações dos deputados em Vicente Dutra.

Essa ideologia truculenta terá como candidata ao governo do Estado no Rio Grande do Sul, a senadora Ana Amélia Lemos que, se por um lado, não adota esse discurso odioso publicamente, por outro tampouco o condena. A julgar pelas manifestações acima, no dia em que o PP e seus aliados governarem o Rio Grande do Sul, índios, gays, lésbicas, quilombolas e outras categorias dos que não prestam terão que se mudar de Estado. Neste dia, só ficarão morando no “Rio Grande” os homens de bem e os que prestam, aqueles que querem “expandir a fronteira agrícola” e não deixar “nenhum vigarista entrar em suas terras”. E há quem ache que o fascismo é algo distante de nós.

Veja o vídeo

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

Procurador geral do município perde a compostura em programa de rádio

Victório Giordano da Costa é CC há 9 anos
O procurador geral do município, Victório Giordano da Costa (PDT), demonstrou publicamente a faceta de desrespeito a divergência de ideias na manhã de hoje na Rádio São Francisco. Victório, que foi secretário, por 8 anos, na administração Sartori (PMDB) chamou a oposição de "idiota" e de "barata" durante o programa Dito e Feito Debate. 

Como o programa não oferece nenhum equilíbrio de opiniões contrárias, Victório sentiu-se livre para falar o que quisesse sem ser contestado. Em um determinado momento foi citada uma fala do prefeito Alceu Barbosa Velho (PDT) que disse: "O Marrecas não foi construído na nossa administração". Ao que Victório emendou:

"Você quando analisa o contexto da entrevista do prefeito, você tem que pegar o contexto, não pegar isolado. A história do governo, ele falou 'a obra foi feita no governo passado, e agora surgiu o defeito e nós estamos corrigindo'. Não pode isolar, como os idiotas da Câmara fizeram lá, né? Por que que tem que dizer que o erro é do prefeito pelos vazamentos da represa, cara? Isso é uma oposição barata falar isso"
Fica muito evidente, no tom de voz dele, que ele estava quase transtornado. Talvez sentindo a pressão da cobrança que está vindo para cima da administração municipal, talvez sabendo que aconteceu mais fatos do que vieram a público, o procurador resolveu partir para o ataque.

A fala de Victório foi tem de um pesado debate na Câmara de Vereadores e não contou com a ampla blindagem que é costumeira da bancada situacionista. O vereador Rodrigo Beltrão (PT) reproduziu, na tribuna, a fala do procurador e pediu que o presidente da Câmara, Gustavo Toigo (PDT) acionasse o Executivo para que haja uma retratação. "O mínimo é exonerar o procurador. Se a oposição faz a que faz é porque cumpre seu papel", afirmou Beltrão.

O lider do governo na Câmara não defendeu Victório. Pedro Incerti (PDT) afirmou que se houve efetivamente essa declaração (ele não acreditou nela nem ouvindo), deve haver uma retratação.

Essa é a segunda vez, esse ano, que membros do governo Alceu causam constrangimento ao prefeito. Antes foi o vice prefeito, Antonio Feldmann (PMDB) que resolveu comprar briga com as obras de um porto em Cuba. Agora é o procurador do município que não consegue debater com civilidade. Parece que os polpudos salários pagos ao secretariado não tem sido o suficiente para elevar o nível do Executivo.

Veja abaixo o áudio com a declaração do procurador.

Morador reclama do abandono do Parque da Lagoa, no Rizzo

Pela sua conta do Facebook, Jackson Cardoso relatou a situação que se encontra o Parque da Lagoa, no bairro Desvio Rizzo. "As três pontes que ligam o percurso de quem transita pelo parque estão quebradas. O único bebedor de água está desativado e os bancos estão sendo destruídos", relatou.

Jackson comenta também que uma das pontes, com placa de interdição, continua sendo utilizada pelos frequentadores, até mesmo crianças, que se arriscam na travessia.


O parque foi revitalizado em 2008 ao custo de R$ 409 mil. Foi considerado "a menina dos olhos da administração municipal. Na entrega da obra o prefeito e vice, Sartori (PMDB) e Alceu (PDT), respectivamente, posar para fotos na academia instalada no local.

De lá para cá foram mais duas intervenções. A última em 2013 para a retirada de um deck, sobre o lago, que estava com risco de cair. No relatório da Secretária de Esporte e Lazer o Parque da Lagoa aparece como revitalizado.

As fotos de Jackson parecem desmentir essa situação.




terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

Finalmente poderei conhecer o Mato Sartori

Desde a sua inauguração, em maio de 2010, tenho curiosidade em conhecer o Parque Mato Sartori. Afinal, sequer existe qualquer outro parque tão arborizado e de tal magnitude na cidade, além do Jardim Botânico.

Porém, desde de 2010 fiquei só na vontade de conhecer, pois as visitas ao Parque são agendadas, assistidas e com um número mínimo de pessoas. Aí fica difícil, né? Tem que organizar um grupo, agendar horário... só pra visitar um parque? Não tem cabimento...

Pois bem... O Mato Sartori passa por reformas e, durante os 18 dias de Festa da Uva o parque estará aberto à visitação livre, durante o horário de funcionamento. Matarei minha curiosidade. Pena que a burrocracia não me permitiu isso antes...

domingo, 9 de fevereiro de 2014

Situação de Eduardo Azeredo (PSDB) se complica

Pode finalmente ir a julgamento um dos acusados do Mensalão Tucano. O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, sugeriu a condenação do deputado federal Eduardo Azeredo (PSDB-MG) a 22 anos de prisão pelos crimes de peculato e lavagem de dinheiro no caso do chamado mensalão tucano.

Janot enviou hoje as alegações finais do processo ao Supremo Tribunal Federal, de acordo com reportagem do portal G1. No documento, de 84 páginas, ele se mostra de acordo à denúncia apresentada em 2007 pelo então procurador Antonio Fernando Barros e Silva.

De acordo com a denúncia, o ex-governador de Minas Gerais e ex-presidente nacional do PSDB se associou ao grupo do empresário Marcos Valério para um esquema de desvio de verbas e arrecadação de recursos para bancar sua campanha à reeleição, em 2008.

Somente dois dos acusados serão julgados pelo STF. Diferente da AP 470, que todos os réus foram julgados pelo Supremo somente Azeredo e o senador Clésio Andrade (PMDB-MG), por terem foro privilegiado terão seu julgamento feito pelos ministros. Os demais são julgados em primeira instância, inclusive Marcos Valério, que já cumpre pena de 40 anos de prisão.  

A demora em julgar os envolvidos vai levar a impunidade. É o que aconteceu com Walfrido dos Mares Guia (PTB) que era acusado de peculato e lavagem de dinheiro. As acusações dele já prescreveram (leia aqui). 

sábado, 8 de fevereiro de 2014

Marina Silva estaria desistindo do projeto da Rede Sustentabilidade?

Talvez com a agenda cheia dentro do PSB, Marina Silva e seus correligionários, abandonaram o projeto da Rede Sustentabilidade. Tanto que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) arquivou o pedido de criação do partido.

O processo aberto e julgado em outubro do ano passado não validou a criação da Rede Sustentabilidade pois faltou cerca de 50 mil assinaturas de apoio. De lá para cá não houve acréscimo de novas assinaturas ao processo.

Ao que tudo indica a agenda interna está tomando mais tempo de Marina do que o projeto de partido. A Rede é uma espécime de "corrente interna" do PSB, mas com mais autonomia, e tem causado indisposição com a tática eleitoral de Eduardo Campos.

Resta saber se o projeto do novo partido naufragou de vez e a Rede ficará como um anexo ao PSB ou se, após as eleições a Rede desembarca e tenta navegar sozinha.

sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

12 perguntas sem resposta sobre o Marrecas

Inaugurada há mais de 400 dias, e ainda sem funcionar, o Sistema Marrecas, está cheio de falhas. A barragem está vazando. A casa de bombas não funciona e a água não chegará a população sem que seja feito um grande investimento. Segunda-feira o diretor presidente do Samae, Eloi Frizzo (PSB) irá a Comissão de Desenvolvimento Urbano, Transporte e Habitação, onde o vereador Mauro Pereira (PMDB) - que é mais governista que o governo - a preside. É a segunda vez que Frizzo vai dar explicações sobre o mesmo assunto, na mesma comissão (veja aqui). Todas as explicações dadas a quase um ano atrás ainda pairam.O Polenta News preparou uma lista de 12 questões que ainda não foram respondidas sobre o Marrecas. Quem sabe segunda-feira alguma delas será respondida.

1 - Quanto realmente custou o obra? A primeira versão fala em R$ 250 milhões, mas ainda foi preciso construir casa de bombas e adutoras. E tem também os custos com o fechamento dos buracos que estão vazando. No final, por quanto vai sair isso tudo?

2 - Quando o sistema vai entrar em operação? Hoje completam 412 dias da inauguração e até agora a casa de bombas que levaria a água para tratamento não está completa e testada. Quando vai demorar ainda?

3 - Quando a barragem funcionará em plena capacidade? Se começasse a operar hoje só 1/5 da capacidade de escoamento e tratamento de água seriam aproveitados nos bairros que receberão a água. Para os demais ainda é necessário fazer adutoras.

4 - Qual o valor que ainda falta para acabar a obra?

5 - Qual a real gravidade dos vazamentos e infiltrações da barragem?

6 - A represa precisará ser esvaziada para os consertos?

7 - A elevação da altura da barragem, depois do projeto concluído, não pode ter sido o motivo para que os vazamentos acontecessem?

8 - Por que se optou por uma barragem de concreto e não de pedra como o Faxinal?

9 - Qual o motivo para a escolha desse local para a construção da barragem se haviam opções com menos impacto ambiental na mesma região?

10 - Alguém foi responsabilizado pelo apodrecimento e furto de maior parte das toras de araucárias cortadas?

11 - Por que os funcionários da prefeitura e do Samae realizaram, e ainda realizam, serviços na obra se há empresas sendo pagas para tal?

12 - A obra foi feita às pressas para coincidir com as eleições municipais?

quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

Médica cubana que desertou montou farsa para encontrar namorado que mora em Miami

Ramona Matos, médica que abandonou o programa Mais Médicos, pediu asilo na Embaixada Norte-Americana antes de buscar abrigo no líder do Democratas na Câmara; objetivo principal da dissidente é encontrar-se com o companheiro, também cubano, que mora na paradisíaca cidade da Flórida; diplomacia dos EUA, por enquanto, nega refúgio a Ramona, que vai ficando hospedada na liderança do DEM.

Numa postagem que fizemos ontem escrevemos que a história da deserção da médica cubana, Ramona Rodriguez, nos parecia muito estranha (veja aqui). Com o passar do tempo a verdade começa a aparecer.

Na verdade Ramona tem intenção de conseguir um visto de entrada nos Estados Unidos onde irá se encontrar com o seu namorado que mora lá. A vinda para o Brasil, para o programa Mais Médicos, teria sido apenas um subterfúgio para conseguir o seu objetivo. O abrigo que ela pediu na bancada do DEM foi por que a embaixada americana não havia dado resposta sobre seu pedido.

Ramona contou com ajuda para sua empreitada. Uma das pessoas que ajudou a cubana foi Cristina Roberto, 59, que é dona de um buffet em Brasília. Cristina conta que conheceu Ramona durante o curso de acolhimento dos profissionais estrangeiros em outubro passado quando trabalhava servindo as refeições para o grupo.

Conforme informações da Folha de São Paulo, Cristina disse que Ramona telefonou dizendo que queria ir a Brasília num fim de semana porque se sentia sozinha. A empresária ofereceu sua casa para hospedá-la. Ela diz que Ramona chegou no sábado.

Cristina diz que só percebeu que a cubana havia deixado o programa na segunda, quando a médica foi à embaixada dos EUA.
Ramona teria pedido então abrigo por um mês. A empresária recusou, e a cubana deixou a casa na terça. Segundo Cristina, ela diz ter um "esposo" cubano em Miami e não querer voltar a Cuba.

A empresária, que apoia o Mais Médicos, afirma se sentir "usada" e "indignada" com o fato de Ramona dizer que não sabia das condições do programa.

Isso faz com que toda a história de que não sabia o quanto recebia, que foi enganada e por aí vai, é uma grande farsa para tentar seu objetivo: conseguir entrar nos Estados Unidos.  Os Estados Unidos possuem um programa específico para a concessão do documento a profissionais de Cuba, sem necessidade de revalidar o diploma.

Enquanto não sai a resposta do governo americano ou do governo brasileiro sobre o asilo, Ramona ficará como "garota propaganda" dos opositores do programa. Resta saber se alguém que forjou uma história fantasiosa será uma boa interlocutora.

Humor: Do jeito que ele gosta


quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

O estranho caso da deserção da médica cubana

Foto: Wilson Dias/Agência Brasil
Se for verdade dá um roteiro de filme. Mas como a notícia parte do DEM e a personagem é ciceroneada pelo deputado Ronaldo Caiado (DEM/GO), que nas eleições de 1989 dizia que ele era o salvador do país e faria isso montado de um cavalo branco, precisamos colocar a história em outra perspectiva.

A personagem é a médica Ramona Matos Rodríguez que estava no município de Pacajá/PA. Ela é uma das integrantes do programa Mais Médicos. Ramona diz ser médica há 21 anos. A profissional cubana já teria trabalhado em outra missão de cooperação com a Bolívia.

Com esse currículo é que a situação começa a ficar estranha. Ela teria "fugido" da cidade de Pacajá e ido de carro até a cidade de Marabá (um trajeto de 287 Km e quatro horas de viagem). Para essa empreitada ela teria tido ajuda de "amigos brasileiros, cubanos e outros estrangeiros", como relatou a médica. Depois um voo entre Marabá e Brasília que não encontrou nenhum contratempo já que ela tem passaporte. Chegando em Brasília ela se refugiou na bancada do DEM onde foi exibida, como troféu, em plenário pelo deputado Caiado.

Ramona contou que não sabia da remuneração diferenciada que os profissionais de Cuba tem. Ela recebe US$ 400 (R$ 1.000,00) aqui no Brasil, mais US$ 600 (R$ 1.500,00) depositados em sua conta de Cuba. Além disso a prefeitura repassa uma ajuda de custos de R$ 750,00 além da casa que é mantida pela prefeitura local.

Deixando de lado as críticas que possam haver sobre o programa não dá para acreditar que Ramona não soubesse o que estava acontecendo. Se realmente ela participou de uma missão na Bolívia, provavelmente o regime de remuneração foi igual, ou até mais baixo. Ramona também alega que era vigiada, "por agentes cubanos". Com o grau de facilidade com que ela pegou um carro, um avião e chegou em Brasília, seus vigilantes deveriam ser muito ruins.

O DEM, Sindicato Médico e Conselhos de Medicina, tem feito todo o tipo de terrorismo para desestabilizar o programa Mais Médicos. De todos os profissionais trabalhando aqui somente um caso, depois de quase seis meses, apareceu. A debandada geral de cubanos, alardeada pela oposição, não aconteceu.

Esse fato tem forte suspeita de armação. Não deve ser retirado do espectro de especulação que houve um oferecimento de dinheiro, benefícios, privilegio ou outras vantagens à Ramona para ele entrar nessa empreitada. Uma situação muito semelhante aconteceu nos jogos Panamericanos onde dois pugilistas cubanos pediram asilo pois teriam recebido propostas salariais imensas de um agente esportivo alemão (leia aqui). Ao constatarem que as propostas não eram sólidas os dois pugilistas resolveram voltar para Cuba.

Ramona vai pedir asilo no Brasil. O Conselho Federal de Medicina elogiou sua atitude. O DEM também. Se for concedido asilo ela saíra do programa Mais Médicos e, segundo as normas do próprio conselho de medicina não pode trabalhar no Brasil. Com o tempo saberemos a verdadeira história por trás desse caso.

terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

Seminário em Porto Alegre discute juventude rural e agricultura familiar

Fonte: Assessoria Comunicação MDA

Os caminhos para um projeto estratégico de desenvolvimento rural e as políticas públicas direcionadas à juventude que vive no campo estarão no centro do debate de seminário que ocorre nos dias 5 e 6 de fevereiro, em Porto Alegre (RS).

Com o tema Juventude Rural e Agricultura Familiar, o evento terá a presença do ministro do Desenvolvimento Agrário (MDA), Pepe Vargas, que irá proferir palestra durante a abertura. “Para garantir a permanência da juventude no meio rural é tão importante discutir acesso à educação, aos serviços de saúde, ao lazer e à cultura, quanto debater a política agrícola e as políticas agrárias”, destaca o ministro.

O seminário, que vai contar com lançamento de livros e debates, também será um espaço privilegiado para revisitar as propostas discutidas na 2ª Conferência Nacional de Desenvolvimento Rural Sustentável e Solidário (CNDRSS), realizada em Brasília em outubro de 2013. Os Grupos de Trabalho do segundo dia do evento irão abordar temas como educação do campo, cooperativismo e acesso à terra e infraestrutura, com a finalidade de viabilizar um plano de ação.

Valorização e autonomia dos jovens rurais
Entre os objetivos do encontro estão refletir sobre os desafios da sucessão familiar no campo, e como a integração de políticas públicas pode contribuir para a autonomia econômica e social da juventude no meio rural, possibilitando seu pleno desenvolvimento.

Para a secretária nacional de Juventude, Severine Macedo, o diálogo entre governo, movimentos sociais e as mais variadas organizações de juventude do campo é fundamental para a construção de um programa robusto para este segmento. “Estamos falando de cerca de oito milhões de jovens que são centrais para o desenvolvimento sustentável do País, para garantirmos segurança e soberania alimentar, justiça social e qualidade de vida para o campo e a cidade”, enfatiza a secretária.

Durante o evento ainda ocorrerá a assinatura do decreto que institui o Comitê Estadual que irá coordenar as ações do Rio Grande do Sul relativas ao Ano Internacional da Agricultura Familiar (Aiaf). O Aiaf foi instituído pela Organização das Nações Unidas (ONU) para ser celebrado em 2014 com diversas ações organizadas mundialmente.

Lançamento de livros

O público do seminário também poderá conhecer os estudos mais recentes gerados pela parceria entre o Núcleo de Estudos Agrários e Desenvolvimento Rural (Nead/MDA) e o Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA), com o lançamento de duas publicações.

A pesquisa Juventude Rural, Agricultura familiar e Políticas de Acesso à Terra no Brasil foi proposta pelo MDA a partir de demanda do Grupo de Trabalho de Juventude Rural da Reunião Especializada sobre Agricultura Familiar do Mercosul (Reaf). A reflexão foi possível a partir de dados da realidade brasileira e de estudos de caso em áreas de atuação do Programa Nacional de Reforma Agrária e do Programa Nacional de Crédito Fundiário, nas regiões Nordeste e Sul. O resultado são algumas recomendações para a melhor inserção da juventude rural nos programas e políticas de acesso à terra.

O livro Concepções da Ruralidade Contemporânea: as Singularidades Brasileiras traz os primeiros resultados da pesquisa Repensando o Conceito de Ruralidade no Brasil, que propõe novas formas de caracterizar o campo e analisa como essas medidas se refletem nas políticas adotadas, considerando a diversidade e as relações econômicas e sociais desse espaço tão heterogêneo.

O Seminário Juventude Rural e Agricultura Familiar é promovido pelo MDA – por meio da Assessoria de Juventude e do Nead –, Secretaria Nacional de Juventude (SNJ), Secretaria de Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo do Rio Grande do Sul (SDR/RS) e pelo IICA.

O evento será realizado no centro da capital gaúcha, no Hotel Embaixador.

segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

Médico cubano que atendeu paciente grave no lugar do plantonista que faltou ao trabalho é denunciado pelo sindicato médico

O profissional do programa Mais Médicos, que atende no município de Candiota pode ser alvo de sindicância do Conselho Regional de Medicina (Cremers) por ter ajudado um paciente grave.

Em janeiro o profissional do Mais Médico, que é cubano, foi chamado pela direção do Hospital de Candiota porque o plantonista se atrasou e havia um paciente em estado grave aguardando atendimento. O profissional estrangeiro atendeu o paciente, fez todos os procedimentos e encaminhou o paciente para o pronto socorro de Bagé. Lá, um médico brasileiro, fez a denúncia ao Cremers.

A decisão teria sido tomada pelo gerente administrativo do hospital. “Não houve mais nenhum dia, nenhum momento em que o médico do programa Mais Médicos fez qualquer tipo de atendimento conosco”, garantiu o diretor técnico do hospital, Alexandre Davila.

Tanto o Sindicato Médico. como o Cremers, parecem estar pouco preocupados com a saúde do paciente.  O delegado do Cremers na Região da Campanha, se limitou a dizer que os profissionais do programa Mais Médicos só podem atender pacientes em postos de saúde. “Existe uma determinação do Conselho Regional de Medicina que fica vedado, fica proibida a atuação desses profissionais a nível hospitalar”, afirmou César Melllo.

Por outro lado o Cremers não deu nenhuma declaração sobre a atitude do médico brasileiro que não estava em seu local de trabalho. A oposição intransigente das entidades médicas com o programa está afetando o tratamento da população. Na metade de janeiro a justiça extingui a ação movida pelo Cremers que pedia o não registro aos profissionais estrangeiros.

As entidades médicas gastam grandes quantias de dinheiro em comerciais para falar que falta atenção à saúde pública no Brasil, mas quando existe um programa que quer levar atendimento médico para onde nenhum brasileiro quer ir as entidades se manifestam contra.

Fica cada vez mais claro que as entidade médicas fazem mal à saúde. 

Top 5 Polenta News - Janeiro 2014


Confira abaixo as postagens mais lidas no primeiro mês de 2014.


Feldmann faz papel de palhaço no Facebook - Vice prefeito esquece dos problemas da cidade para fazer politicagem.

Morador questiona instalação de casa noturna próximo de escola - Morador questiona os critérios de fiscalização de casas noturnas em Caxias do Sul.

Prefeitura de Caxias vai entrar na crítica politiqueira contra as UPAs? - Mesmo com dificuldade para atender a demanda de urgência e emergência secretário do PMDB acha que o correto é fazer discurso político na área da saúde.

Vai ter Copa? Vai sim! - Movimento "Não vai ter copa" tem dificuldade de convencer os brasileiros com seus, parcos, argumentos.

Cuba: quem tem medo do lobo mau? - Financiamento ao governo cubano, que gerou divisas e empregos no Brasil é atacado pelo conservadorismo reacionário.

domingo, 2 de fevereiro de 2014

Mujica te convida a morar no Uruguai

Por Rafael Reis - Opera Mundi

Pelo projeto de lei enviado por Mujica
ao Parlamento, residência permanente
passa a ser automática
Essas mudanças na legislação migratória obedecem à nova política nacional de vinculação e retorno dos uruguaios estabelecidos no exterior. Na justificativa do projeto de lei, Mujica diz que ele também se alinha ao espírito do Acordo de Residência do Mercosul, assinado em 2002 em Brasília.

Atualmente, para um nacional do Mercosul estabelecer residência no Uruguai, deve passar, primeiro, por um período de dois anos de residência temporária. Somente após esse período, pode solicitar a residência permanente. O processo ainda inclui, entre outros requisitos, a apresentação de um carnê de saúde, antecedentes penais e certidão de nascimento.

Segundo o projeto de lei, a finalidade da norma proposta “se origina na vocação integracionista do país, tanto em relação aos nacionais que residem no exterior e retornam, como em relação aos nacionais dos Estados Partes do Mercosul e Estados Associados”.
Argentinos e brasileiros

Há poucos dias, o jornal uruguaio El País informou que o número total de residências outorgadas apresentou um aumento considerável no último ano. Enquanto que, em 2012, foram concedidas 2.426, em 2013 foram 5.885, o que se traduz em um crescimento maior ao que se produziu logo após a aplicação da Lei de Migração de 2008.

O número de pedidos é liderado pelos argentinos, que, em 2013, tiveram 1.645 permissões definitivas outorgadas, contra 461 em 2012. O número de brasileiros radicados no Uruguai também apresentou um aumento em 2013, com 634 novas residências, contra 305 em 2012.