quinta-feira, 9 de março de 2017

Padre Lancellotti: é vergonhoso que Bolsonaro tenha tantos seguidores

Ppadre Júlio Lancellotti, sacerdote que há décadas atua no trabalho social, fez um discurso duro contra o crescimento do deputado Jair Bolsonaro como líder político. O nome do parlamentar, que é machista e homofóbico, aparece nas pesquisas de cenário à presidência de 2018.

“Eu fico impressionado que uma pessoa homofóbica, violenta como Bolsonaro é seguido por tanta gente no Brasil”, disse o líder religioso, em um vídeo que circula nas redes sociais.

“Alguém que propõe o assassinato, o extermínio dos gays, propõe uma homofobia, propõe que o homem é mais importante que a mulher, e que a mulher tem que ser submissa ao homem. Isso é inaceitável nos tempos que nós vivemos”, completou o padre. Assista no vídeo abaixo.

quarta-feira, 8 de março de 2017

STF rejeita recurso e confirma Bolsonaro como réu

Por: André Richter - Repórter da Agência Brasil

A Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu nesta terça-feira (7) manter a tramitação do processo no qual o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) é acusado de incitação ao crime de estupro. Por unanimidade, o colegiado negou recurso protocolado pela defesa do parlamentar, que alegou falhas na decisão que o tornou réu.

Em junho do ano passado, o STF aceitou uma queixa-crime apresentada pela deputada Maria do Rosário (PT-RS), que o acusou de incitação ao crime de estupro e injúria.

No dia 9 de dezembro de 2014, em discurso no plenário da Câmara, Bolsonaro disse que só não estupraria a deputada Maria do Rosário porque ela não merecia. No dia seguinte, o parlamentar repetiu a declaração em entrevista ao jornal Zero Hora.

Ao julgar o caso, a Primeira Turma entendeu que a manifestação de Bolsonaro teve potencial de incitar homens a prática de crimes conta as mulheres em geral. No entendimento do ministro, o emprego do termo "merece" pelo deputado, confere ao crime de estupro "um prêmio, favor ou uma benesse", que dependem da vontade do homem.

Defesa


Durante o julgamento, a defesa de Bolsonaro alegou que o parlamentar não incitou a prática do estupro, mas apenas reagiu a ofensas proferidas pela deputada contra as Forças Armadas eme uma cerimônia em homenagem aos direitos humanos.

Para os advogados, o embate entre Maria do Rosário e Bolsonaro ocorreu dentro do Congresso e deve ser protegido pela regra constitucional da imunidade parlamentar, que impede a imputação criminal quanto às suas declarações.

segunda-feira, 6 de março de 2017

Vice-prefeito de Caxias do Sul renuncia ao cargo

Ricardo Fabris de Abreu (PRB) será vice-prefeito de Caxias do Sul por 90 dias. Apesar dele ter entregue sua carta de renúncia hoje, ele estabeleceu uma espécie de ´"aviso prévio" para sí e estabeleceu sua saída do governo Daniel Guerra (PRB) para o dia 31 de março.

Nunca se viu um caso de renúncia com aviso prévio. Se alguém chega a esse limite o correto seria sair já e não daqui há 25 dias. Mas isso é apenas uma amostra da confusão que é a chapa e a administração de Daniel Guerra e seus comandados.

A relação entre os dois já vinha tumultuada desde a transição. Fabris dizia que o prefeito não pedia sua opinião para escolher o futuro secretariado. Chegou a dizer que se assumisse a interinidade da prefeitura demitiria todos os secretários. Falava que queria trabalhar na pasta da Segurança Pública, mas não combinava nem com o secretário. Falou ainda em se desfiliar do PRB. Por último apresentou sua renúncia.

Isso caí como uma bomba em um governo recheado de crises. Greve dos médicos, ameaça de paralisação do transporte público e agora perde o companheiro de chapa a linha sucessória da prefeitura para o presidente da Câmara de Vereadores, nesse ano cabe ao vereador Felipe Gremelmaier (PMDB).

A justificativa do vice-prefeito para tamanho ato é pífia: "o prefeito não precisa de mim para governar. Vou deixar o Daniel trabalhar sozinho. Não vou ficar consumindo recursos públicos sem utilidade". Se ele acha que está consumindo recursos públicos sem utilidade é por que ele próprio não tinha utilidade. Se não tinha utilidade não deveria ter se candidato.

Parece que tudo foi uma grande brincadeira, uma grande aventura.

E Caxias está não mão desses aventureiros.